ASSEMBLEIA DEZEMBRO

Objeto da CPI da Covid-19, crise em Manaus não é responsabilidade do governo, diz Eduardo Gomes

Por Redação em 13/04/2021 às 11:00:51

O Senado Federal aguarda a sessão desta terça-feira, 13, para discutir o futuro da CPI da Covid-19. A instalação do colegiado na Casa, que tem como objeto investigar a atuação do governo federal no combate à pandemia, acontece após determinação do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). A expectativa é que Pacheco anuncie detalhes sobre o funcionamento da comissão, explica o líder do governo, senador Eduardo Gomes. “A CPI é uma realidade nas suas várias versões porque há necessidade de apurar e analisar o que foi feito na pandemia, a grande dúvida é como acontecer a CPI nesse momento, de maneira remota ou com as condições que o Senado tem, que o Congresso tem de trabalho. Como é uma determinação da Justiça, a gente aguarda encaminhamento do presidente Rodrigo Pacheco para saber se a CPI acontecerá agora ou no momento que forem possíveis as sessões presenciais”, disse em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan.

Eduardo Gomes lembrou que a proposta de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) apresentada pelos senadores Randolfe Rodrigues e Alessandro Vieira tem como objeto a crise em Manaus, tema que, segundo o parlamentar, não é de responsabilidade do governo federal. “O que a gente sabe que está na transparência é que o governo transferiu recursos consideráveis à prefeitura de Manaus e para o governo do Amazonas. Depois dessa transferência de recursos, a falta de oxigênio no Amazonas, que não é de responsabilidade do governo federal já que mandou recursos para hospitais municipais e federais, a falta de oxigênio causou toda a crise. Mesmo assim retornou ao Amazonas, mandou a força do SUS duas vezes e o próprio ministro Pazuello foi à Manaus e coordenaram a reação à crise”, defendeu, citando que a região representa atualmente o menor índice de mortes e infecções pelo coronavírus. “O governo federal não criou o problema, mas voltou lá e resolveu. Tenho discutido com alguns parlamentares que nessa questão o governo está sendo acusado e pode, nesse caso específico, deixar claro para a população brasileira que fez a parte dele e resolveu a crise depois. Esse tiro pode sair pela culatra.”

Sobre a possibilidade de uma CPI mista, o líder do governo no Senado afirmou que esse é o debate atual. Novamente citando que o objeto inicial da comissão é que crise no Amazonas, Eduardo Gomes lembrou que para a instalação de outra CPI é preciso que “outros fatos determinados venham à tona” e seja analisado o funcionamento durante período de crise sanitária. “Como funcionar uma CPI, no caso do Senado, por exemplo, em uma instituição que teve 4% da sua composição atingida diretamente pela Covid-19, três senadores faleceram? Não há reserva de grupo de risco, a gente está vendo que no Brasil está morrendo gente de todas as idades. 0 Não vejo a mínima possibilidade de funcionamento no sistema presencial dessa ou de qualquer outra CPI nesse momento.”

Comunicar erro
ASSEMBLEIA DEZEMBRO

Comentários

abba